Impromptu Op.3

Descompromisso até depois da vida


O escuro.
Gosto das madrugadas pois elas são eternas.
Só quando chega a luz do dia que me recordo da vida.
Do tempo.
Tique Taque.
Chatice!

Não vale a pena ficar contando o tempo.

Vale a pena viver.
Dormi quantos minutos? Hum? Estou atrasado? Sou um chato atrasado?
É.
Bom saber.
Da próxima acordo mais cedo
serei mais legal com o tempo.
Me liberto dele
e não o decepciono mais.
Ou voltar para o escuro.

Como são fáceis as coisas no escuro!
Escapar, fugir; sem rosto; no escuro sou qualquer um; anonimato é tão bom.
balela!

Escuro.
Não se vê nada e assim tudo é possível!

O nada é possível.

E o nada está cheio de descompromisso.
Descompromisso com o tempo, com tudo.
Quando morrer terá o escuro.

Nada.

Não é um descompromisso pensar assim?
Não ter um Deus.

Ter o nada.
Descompromisso!
Enfim.

Encontrar o escuro e o nada.
Dormir e não precisar ser mais nada.
Só vazio.
Eu preferiria morrer a ficar assim
me esvaziar, ser nadinha de nada.

Eu ser nada.
Quem gostaria de não ser?
Não seria um repouso, para mim, "ficar" no nada.

Odeio dormir e não sonhar.
Porque parece que ter dormido só me roubou tempo de vida, não me retribui de alguma forma.
Oras, descansar o corpo não é o suficiente.
Ninguém vive pra descansar o corpo, soa preguiçoso.
Gostar de dormir - só a parte depois de ter fechado os olhos - é gostar do nada.
Eu não gosto.
Coisa melhor que ficar de olhos abertos pras belezas?
Não tem.

Dormir é chato.

Descansar às vezes é gostoso.
Antes de perder quem sou.
Dormir.

Acordar e me reencontrar.

Nunca me reconheço nos sonhos.
Pareço outro em mim, ou eu em outro.
Loucura!

Sanidade é melhor.
Sanidade.
Sã unidade
entre eu e eu.

Quem pode me impedir?
Só eu.
Através de minhas escolhas.

Como vou pro escuro?
Eu que, deliberadamente, apago a luz.



_____________________________________________________________________

Você que apaga sua luz, Deus dá a possibilidade de não apagar a sua centelha de dúvida, dúvida de existência. Nenhum ser humano tem a dúvida pelo nada. Se tem é uma dúvida que no cerne vem da vontade de conhecer algo novo, aí se vê o viver. Conhecer é ser algo, ter dúvida sobre algo, mesmo que o nada, é querer ser algo, então o nada não existe. Deus sempre existiu, é impossível imaginar a inexistência do ponto de vista da existência. Acredito no Jesus que veio de Deus e tem a autoridade para dizermos sobre o que Deus planejou para nós, e dizer sobre o que terá depois da vida. Porquê me preocupar com dúvidas sobre isto, então, sendo que ele já disse o que vai acontecer?