O toque de celular não faz parte de mim!




Certo dia estava eu trabalhando e o celular de um cliente começou a tocar uma música muito particular... era a Fantasie Impromptu Opus 66 do Chopin. Uma versão remix da original, mas a reconheci imediatamente!
Fiquei atento, esperando ele terminar a conversa, e muito curioso para conversar com ele sobre tal música, pois imaginei que se ele tinha aquela música no celular era porque a conhecia. Isso seria o mais óbvio a se pensar, ou como eu quis pensar, o mais sensato – será?
Não!
Pois quando ele terminou a conversa, interroguei-o sobre a música:
- Essa música não é a Fantasie Impromptu Opus 66 do Chopin?
Ele olhou-me curioso e disse:
- Não sei, eu só coloquei uma música que tinha no celular.
Por quê, afinal, eu tive tanta esperança de ter uma conversa inteligente e sensata com ele sobre música clássica tão antecipadamente e não premeditara que isso poderia acontecer?
“Quando o mistério é impressionante demais, a gente não ousa desobedecer”, dizia Exupéry.
Talvez eu tenha criado expectativas grandiosas demais, e acreditei nelas veementemente! Como se fossem absolutas.
Era tão improvável que ele não conhecesse a música e a tivesse mantido no celular mesmo assim que pude atestar a minha certeza sem maiores indagações.
Mas no final das contas ele não a conhecia... Quase não pude aceitar isso!
Possibilidades:
• Inexperiência dele com o objeto
• preguiçoso e não quis personalizá-lo.
• Para ele tanto fazia a música
• Não usa muito o celular, então tanto faz
• Usa funções específicas do celular - limitadas

Lembrei-me das várias vezes que, em lugares públicos principalmente, algum celular tocou e a pessoa desesperadamente quis desligá-lo porque a música era “reveladora”.
Principalmente quando é música sertaneja, muito comum no Brasil.
Qual é a influência dessas tecnologias no cotidiano das pessoas?
Elas ouvem essas músicas praticamente todos os dias, como não podem perceber a influência que elas exercem às suas vidas?
Mas tem tanta coisa para se preocupar no dia-a-dia que um simples toque de celular não vai alterar nada significantemente numa visão mais holística. Eles que pensam!
Uma simples pedrinha no sapato pode, gloriosamente, arruinar o seu dia!
(...)



P.S.: Esta crônica (como eu gosto de chamar) está em andamento e será atualizada várias vezes até me satisfazer ou alcançar a "perfeição", rsrs.

Compartilhe:

0 comentários